Chef Eduardo

chef eduardo

Informações pessoais:

Brasileiro, casado, nascido em 1° de abril de 1957. Moldado em sete meses, sendo quatro desenvolvidos enquanto sua mãe vivia em Sete Lagoas (MG) e três quando ela se mudou para Belo Horizonte; portanto um fruto temporão belo-horizontino de fato, com raízes no "portal do cerrado", portanto sete-lagoanas de direito.

Por formação, arquiteto.

Por opção, cozinheiro. 

Por emoção, viajante curioso.

Pesquisador e degustador da criatividade, da simplicidade, da hospitalidade e principalmente da generosidade do povo mineiro, em especial dos poetas dos fornos e fogões de nossas cozinhas. Por convicção, defensor e divulgador das tradições gastronômicas de Minas e do Brasil. Informações profissionais: Arquiteto e empresário na área de promoção e marketing, apaixonado pela gastronomia desde suas origens no interior de Minas, tornou-se membro e diretor do Clube Gourmet de Minas Gerais – a mais antiga confraria de gourmets do Brasil onde desenvolveu sua vocação gourmet e deixou o país para um “sabático”, partindo para a França, onde estudou gastronomia francesa nas melhores escolas, graduando-se em Cuisine et Pâtisserie de Base no Le Cordon Bleu de Paris e em Cuisine Superieur na École Escoffier no Hotel Ritz, também na capital francesa. De volta ao Brasil, após trabalhar com vários chefs internacionais, desenvolveu projetos inéditos para internacionalizar a culinária mineira, sendo o primeiro deles ainda no fim da década de 1990.

Criou e organizou quatro edições do Festival Internacional Ora Pro Nobis na cidade de Ouro Preto (MG), proporcionando os primeiros passos para a criação da Moderna Cozinha Mineira através do intercâmbio com chefs internacionais de diversos países e as cozinheiras de Ouro Preto. 

logo chef

Iniciou o trabalho de pesquisas gastronômicas no estado de Minas Gerais e não parou mais, tendo percorrido, em mais de uma década, cerca de 1.200 localidades no estado e degustado cerca de duas mil receitas e outras centenas de produtos ainda desconhecidos da maioria dos mineiros que hoje se tornaram frequentes nas mesas através das receitas dos chefs de cozinha. Desenvolveu os primeiros estudos para identificação dos terroirs de Minas Gerais, chegando ao formato atual que hoje serve de base para o projeto Territórios Gastronômicos e é referência para outros projetos de relevância de profissionais do estado, tendo sido base da apresentação da cultura mineira no mais importante evento da gastronomia mundial, em janeiro de 2013, na Espanha, quando Minas representou o Brasil.


Também desenvolveu trabalho semelhante no estado do Rio Grande do Norte, onde morou por cinco anos, tendo sido consultor do Sebrae local e criado roteiros turísticos gastronômicos no interior do estado, iniciando, assim, também os primeiros passos para a moderna cozinha potiguar com a descoberta, divulgação e valorização de produtos regionais. O chef, além de suas atividades profissionais de pesquisa e à frente das panelas, atua na divulgação e na defesa permanente da cultura gastronômica do país, em especial dos pequenos produtores, dos processos artesanais produtivos e das tradições, e tem ministrado palestras em todo o país e em diversos países do mundo.

Fundador da Conspiração Gastronômica, OSCIP com objetivos de desenvolver a Gastronomia Mineira, já colhe resultados com o reconhecimento da atividade como ícone cultural do estado, através da proposição conjunta com o deputado estadual Luiz Henrique de projeto de lei assinado pelo governador Antonio Anastasia. O chef ainda tem importante atuação na mídia, escrevendo artigos para revistas, jornais, blogs e sites, apresentando programas de rádio e televisão.

Atuação no Projeto Territórios Gastronômicos:
Direção Geral e Apresentador Programas de TV